Explorar

Notícias & artigos recentes

Mais investimentos em investigação e inovação com a Horizon Europe

A Comissão Europeia vai redefinir as suas prioridades de investimento para 2021-2027. Devido a novos desafios em termos de eficiência energética e mudanças climáticas em nível global, é esperado um aumento no orçamento das políticas e programas de I&D.

Nas recentes audições parlamentares da Comissão Europeia, os futuros Comissários para Orçamento e Energia (Johannes Hahn e Kadri Simson) alegaram a necessidade de uma realocação de recursos europeus em favor da investigação e Inovação.

ASegundo Hahn, será necessário redefinir as prioridades de investimento da UE para 2021-2027, alocando parte do orçamento que agora é dedicado à agricultura (PAC) e à política de coesão para investigação.

Os comissários enfatizaram a importância do novo Programa de Investigação e Inovação da UE Horizon Europe e também lamentaram que os investimentos neste campo não estejam aumentando com a rápidez suficiente. Durante sua audiência, Kadri Simson disse que é impossível atingir a meta de uma Europa neutra em carbono até 2050, a menos que a UE esteja pronta para fazer um “esforço colossal” investindo em pesquisa e desenvolvimento. Por esse motivo, o Horizon Europe desempenhará um papel fundamental no financiamento de projetos inovadores de eficiência energética e proteção ambiental.

Para esse objetivo, a Comissária para a Inovação e a Juventude, Mariya Gabriel, trabalhará arduamente para obter um aumento nos gastos com inovação para o Horizonte Europa dos atuais 77 a 94,1 bilhões de euros até 2021, numa época em que o orçamento da UE perderá a contribuição de o Reino Unido. Simson e Gabriel cooperarão para tornar a Horizon Europe um catalisador para mais investimentos públicos e privados. Cerca de 35% do orçamento da Horizon Europe será dedicado a projetos destinados a combater as mudanças climáticas.

A presidente da Comissão da UE, Ursula von der Leyen, criou vários novos papéis para os comissários, com o objetivo de partilhar a responsabilidade da política climática. A Comissão também precisará de encontrar novas fontes de receitas para promover investimentos em P&I e, por esse motivo, já começou a implementar uma taxa sobre sacos plásticos e a extensão do comércio de emissões de carbono planejado para o transporte aéreo e marítimo. Além disso, o presidente também propôs um Imposto de carbono transfronteiriço da UE. A Comissão sente-se confiante de que os Estados-Membros apoiarão as novas prioridades em termos de orçamento.

Sugerir uma melhoria Reportar um erro